20 Erros Comuns do Portunhol - II Parte

Erro 11: Acentuação de monossílabos.
Em espanhol os monossílabos não se acentuam, excetuando os monossílabos com acento diferencial (usado para diferenciar palavras que têm a mesma grafia mas possuem significados diferentes, exemplos: te-té, de-dé, el-él, mi-mí, se-sé, si-sí, etc...).

Exemplo:

ti, es, dio, va, da, ni, pie, fue.

(ti, é, deu, vai, dá, nem, pé, foi.)

Erro 12: Uso de "ava" no lugar de "aba" na conjugação verbal do pretérito imperfeito de indicativo.
Em espanhol os verbos da primeira conjugação (terminados em "-ar") quando conjugados em pretérito imperfeito de indicativo adotam as seguintes terminações: "-aba, -abas, -aba, -ábamos, -abais, -aban".

Exemplo:

trabajaba, cantabas, jugábamos, saludabais, nadaban.

(trabalhava, cantavas, jogávamos, cumprimentáveis, nadavam.)

Erro 13: Uso de "tener" na formação dos tempos verbais compostos.
Em português os tempos verbais compostos se formam com os auxiliares "haver" ou "ter", sendo este último o mais comumente usado.
Em espanhol, para a formação dos tempos compostos somente se usa o auxiliar "haber".

Exemplo:

he comido, había salido, hubiésemos comprado, hayamos ido.

(tenho comido, tinha saído, tivéssemos comprado, tenhamos ido.)

Erro 14: Uso de artigos antes de nomes próprios.
Em espanhol não usamos artigos antes de nomes próprios. Existem somente alguns casos em que se permite o uso de artigos antes de nomes de cidades, países e continentes, exemplo: el Perú, la Argentina, el Ecuador, el Congo, la India, los Estados Unidos, Los Ángeles, La Habana, la Somalia, el Japón, la Libia, el Escorial, el Paraguay, el Uruguay, el Brasil, El Salvador, etc...
Ainda que esses nomes próprios aceitem o artigo, evite seu uso, com exceção de La Habana, El Salvador, Los Ángeles.

Exemplo:

Marta, Ricardo, Ecuador, Buenos Aires, Europa.

(Marta, Ricardo, Equador, Buenos Aires, Europa.)

Erro 15: Uso de "mucho" no lugar de "muy".
Em espanhol temos duas palavras que possuem o mesmo significado que "muito", são "muy / mucho".
Usa-se "muy" antes de adjetivos, advérbios ou partícipios. Quando não se cumpre a regra anterior, usa-se "mucho" e suas variantes de gênero e número.

Exemplo (muy):

muy bonita, muy caliente, muy conocido.

(muito bonita, muito quente, muito conhecido.)

Exemplo (mucho):

mucho calor, te amo mucho, comer mucho.

(muito calor, amo-te muito, comer muito.)

Erro 16: Uso de "tengo de" no lugar de "tengo que".
Em português usamos "tenho de / tenho que" como uma forma de expressar obrigação, porém em espanhol o correto para expressar obrigação é usar as construções: "tener que + infinitivo", "haber de + infinitivo" e "deber + infinitivo".

Exemplo (tener que):

Ella tiene que estudiar para el examen de mañana.

(Ela tem de estudar para a prova de amanhã.)

Exemplo (haber de + infinitivo):

Mi padre ha de trabajar muy duro para pagar mi universidad.

(Meu pai tem que trabalhar muito duro para pagar minha faculdade.)

Exemplo (deber + infinitivo):

Debo hablar con la directora para comunicarle tu situación.

(Devo falar com a diretora para comunicar-lhe sua situação.)

Erro 17: Uso de "tener" no lugar de "haber".
A utilização destes dois verbos costuma ser um pouco problemática. Em português é comum usar o verbo "ter" com sentido de existir, exemplo: "tem uma maça na geladeira, tem uma faca sobre a mesa", porém em espanhol, o verbo "tener" somente pode ser usado com sentido de possuir algo e não de existir, quando queremos expressar existência usamos o verbo "haber".

Exemplo (tener):

Mi primo tiene una casa cerca de la playa.

(Meu primo tem uma casa perto da praia.)

Exemplo (haber):

Hay un libro sobre la mesa.

(Há um livro sobre a mesa. Tem um livro sobre a mesa.)

Erro 18: Colocar pronomes átonos (me, te, se, lo, la, le, les, nos, os) entre dois verbos.
Em português é comum dizer "Vou me comprar um carro". Em espanhol o pronome átono somente pode ir antes do verbo conjugado e separado dele ou ao final do verbo em infinitivo, gerúndio ou no imperativo afirmativo e junto a ele, nunca entre os dois verbos.

Exemplo:

Me voy a comprar un coche. / Voy a comprarme un coche.

(Vou me comprar um carro.)

Erro 19: Uso dos artigos indefinidos "un / una" antes de "otro / otra".
Em português é comum o uso dos artigos indefinidos (um, uma) antes de "outro / outra", exemplo: "Em um outro dia vou falar com ele", em espanhol esta construção não é admissível.

Exemplo:

Otro día hablaré con él.

(Outro dia falarei com ele.)

Erro 20: Usar "tú és" no lugar de "tú eres".
Por interferência do português, muitos usam "tú és" quando em espanhol a forma correta é "tú eres".

Exemplo:

Tú eres la más bonita del grupo.

(Tu és a mais bonita do grupo.)

:: dica # 90