Que Nadie - Manuel Carrasco (Tradução da letra)

Your browser does not support video.

ESPANHOL PORTUGUÊS
Empezaron los problemas Começaram os problemas
Se enganchó a la pena Se prendeu à pena
Se aferró a la soledad Agarrou-se à solidão
Ya no mira las estrellas Já não olha as estrelas
Mira sus ojeras Veja suas olheiras
Cansadas de pelear Cansadas de brigar
   
Olvidándose de todo Esquecendo-se de tudo
Busca de algún modo Procura de alguma forma
Encontrar su libertad Encontrar sua liberdade
El cerrojo que le aprieta O ferrolho que lhe aperta
Le pone cadenas Lhe põe correntes
Y nunca descansa en paz Já não descansa em paz
Y tu dignidad se ha quedado esperando a que vuelvas E tua dignidade ficou esperando que voltes
   
Estribillo Refrão
Que nadie calle tu verdad Que ninguém cale tua verdade
Que nadie te ahogue el corazón Que ninguém afogue teu coração
Que nadie te haga más llorar Que ninguém te faça chorar mais
Hundiéndote en silencio Afundando-te no silêncio
Que nadie te obligue a morir Que ninguém te obrigue a morrer
Cortando tu alas al volar Cortando tuas asas ao voar
Que vuelvan tus ganas de vivir Que voltem tuas vontades de viver
   
En el tunel del espanto No túnel do espanto
Todo se hace largo Tudo fica longo
¿Cuándo se iluminará? Quando se iluminará?
Amarrado a su destino Amarrado ao seu destino
Va sin ser testigo Vai sem ser testemunha
De su lento caminar Do seu lento caminhar
   
Tienen hambre sus latidos Têm fome suas batidas
Pero son sumisos Mas são submissas
Y suenan a su compás E tocam ao seu ritmo
La alegría traicionera A alegria traiçoeira
Le cierra la puerta Lhe fecha a porta
No se sienta en su sofá Não se senta em seu sofá
Y tu dignidad se ha quedado esperando a que vuelvas E tua dignidade ficou esperando que voltes
   
Estribillo Refrão
Que nadie calle tu verdad Que ninguém cale tua verdade
Que nadie te ahogue el corazón Que ninguém afogue teu coração
Que nadie te haga más llorar Que ninguém te faça chorar mais
Hundiéndote en silencio Afundando-te no silêncio
Que nadie te obligue a morir Que ninguém te obrigue a morrer
Cortando tu alas al volar Cortando tuas asas ao voar
Que vuelvan tus ganas de vivir. Que volte tua vontade de viver.