Formas de Tratamento em Espanhol

As formas de tratamento são variantes que escolhemos para nos dirigir a alguém em função da relação social existente entre o falante e o ouvinte. Observemos algumas das formas mais usadas atualmente:
Pronombre Uso
Tú, Vos
(Você, Tu)
Informal, usamos com mãe, pai, amigos, colegas de trabalho, crianças.
Usted
(O senhor, A senhora)
Formal, usamos com pessoas idosas, desconhecidos, chefes, professor, médico, padre.
Señor, Señora
(Senhor, Senhora)
Formal, usamos com pessoas idosas, desconhecidos, vizinhos, sogros, pais de amigos.
Don, Doña
(Dom, Dona)
Forma cortés, usamos com pais de amigos, sogros, vizinhos.
Su Alteza
(Vossa Alteza)
Forma usada com príncipes.
Su Santidad
(Vossa Santidade)
Forma usada com o Papa.
Su Majestad
(Vossa Majestade)
Forma usada com o rei e a rainha.
Formas de tratamento familiares:
De forma geral os filhos chamam aos pais de "papá" e "mamá". Estas formas alternam com "papi, mami, papito, mamita, papaíto, papacito". A geração atual de jovens de Espanha e de gran parte de América Latina se dirigem aos pais de forma carinhosa com os vocativos "viejo, vieja". Em Panamá podem escutar chamar a mãe de "ama" e em México costumam chamar aos pais de "jefe, jefa".
De forma geral os pais chamam aos filhos de "hijo" e "hija" e ao caçula de "benjamín". Também é de uso geral os vocábulos "niño(a) / muchacho(a)". Em Espanha costumam chamar os filhos de "diablillo, gordi, nene, chiqui, chaval". Em México usam "socoyote(a)" para o caçula, para jovens se usa "chavo(a), chaval, chamaco". Na Argentina se usa "pibe, piba". Em Chile e em Peru os bebês também recebem o nome de "guagua".
De forma geral os avós são chamados de "abu, abue". Em Argentina, Chile, Venezuela e Colômbia se lhes conhece como "nono, nona", em México "papá grande, mamá grande". Quando não existe um grau de parentesco real se tem como costume chamar aos idosos de forma carinhosa de "abuelo, abuela".
Formas de tratamento amistoso:
Em Espanha, entre amigas, as mulheres se tratam de "chata, chatilla, guapa, guapilla, cielo, maja, encanto, preciosa, etc." Entre os homens espanhóis se usa "macho, cabrón, tío, primo, colega, chaval, gilipollas, etc." Das mulheres para os homens espanhóis se usa "guapo(a), majo(a)". Em México entre amigos se usa "primo, cuñado, cuate, hermano, carnal". Em Argentina se usa "querido, nabo, pebete, macho, fiera, viejo". Em Cuba se usa "viejo(a), muchacho(a), compadre, hermano, hermanito, mi amor, mi corazón, fiera, monina, asere". Em Chile se usa "cabro, flaco, guatón". Em Peru se usa "ñato, hermano, hermanito, primo, compa". Em Venezuela se usa "pana, chamo".
Formas de tratamento com o serviço doméstico:
Em Espanha e demais países hispanos, os empregados têm o costume de chamar aos donos da casa de "el señor, la señora, el señorito, la señorita". Em México além desses se usa "patrón, patroncita". Os empregados costumam ser chamados pelo nome, exceto a babá que em grande parte de América é conhecida como "nana, chacha".
Formas de tratamento com desconhecidos na rua:
Na rua para falar com um desconhecido, tanto em Espanha como em América é usado comumente "señor, señora, usted, ustedes".